CANDIDATOS REAIS SÓ EM ABRIL, APÓS PASSAREM POR FUNIL

Tudo agora são flores de verão, os fatos políticos surgidos no recesso do Congresso e das atividades partidárias no País, surgidas do nada para o nada. Somente para alimentar as páginas dos jornais, revistas e blogs, que têm de noticiar alguma coisa, dá-tanto espaço ao lançamento de candidaturas presidenciais.  

Todos os dias aparecem novos pré-candidatos e seus respectivos patronos. O fato da hora foi o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso aparentemente abandonou Geraldo Alckmin e se lança nos braços de Luciano Hulk, que vinha dizendo não querer disputar. O ex-presidente Fernando Collor entrou na disputa. O ministro Henrique Meirelles da sinais que está definhando. O deputado Rodrigo Maia anuncia que sairá em caravana pelo País ao lado do prefeito de Salvador ACM Neto para fundamentar sua postulação ao Planalto.

Além deles ,o atual presidente do BNDES, João Rabello de Castro, reitera sua pretensão de concorrer, enquanto o empresário Flavio Rocha - que já foi em passado remoto candidato à Presidência pelo então PL - está entra-não-entra. Outros nomes novos surgem.

Porém, somente em abril, quando o panorama se aclarará com as desincompatibilizações dos ministros que disputarão cargos eletivos, e quando as pesquisas revelarem a verdadeira possibilidade da popularidade do presidente Michel Temer melhorar, é que as pré-candidaturas passarão pelo funil. 

 

Última modificação emQuarta, 07 Fevereiro 2018 10:16
Editor

Diretor-Presidente e Diretor-Editor da Polis Editorial Ltda,com clientes corporativos nacionas no ramo da Consultoria de Comunicação. Editoração da CARTA POLIS, informativo on line com informações e análises exclusivas sobre bastidores do poder em Brasilia.

Website.: www.cartapolis.com.br

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

:: Vídeos